cheap nfl jerseys china cheap nfl jerseys free shipping wholesale nfl jerseys china wholesale jerseys from china cheap nfl jerseys free shipping cheap nfl jerseys for sale cheap jerseys free shipping wholesale nfl jerseys from china cheap nfl jerseys sale cheap nike nfl jerseys china wholesale jerseys free shipping cheap nfl jerseys wholesale wholesale nfl jerseys online cheap nfl jerseys wholesale china jerseys wholesale cheap coach handbags outlet authentic designer handbags cheap coach handbags outlet cheap coach purses outlet discount coach bags coach bags sale coach purse outlet cheap real coach purses coach handbags sale online coach purse outlet michael kors outlet online store cheap michael kors bags cheap michael kors purse michael kors factory outlet online cheap michael kors handbags cheap michael kors purses michael kors bags outlet online cheap michael kors purse michael kors handbags discount
Palheta
   




 

 

O café no Brasil

A história do café no Brasil começa em 1727, com o sargento-mor Francisco de Mello Palheta. Designado para resolver uma questão de fronteiras junto ao governo da Guiana Francesa, Palheta conseguiu, graças à sua habilidade diplomática, algumas mudas e sementes de café presenteadas por Mme. d’Orvilliers, esposa do governador da Guiana. De volta ao Brasil, Palheta as plantaria no Pará, dando início a história de um dos mais importantes produtos de exportação e um dos principais hábitos brasileiros: beber e servir um cafezinho.

 

 

Sargento Palheta

 

Com a vinda da Família Real portuguesa para o Brasil, o Príncipe-Regente D. João VI incentivou o cultivo cafeeiro, distribuindo terras e mudas aos que quisessem se dedicar à nova atividade agrícola, destinada a ser até os nossos dias, uma das mais importantes do país.

A expansão do cultivo do café no Estado de São Paulo, no último quartil do século XIX, provocou uma corrente migratória de oitocentos e três mil europeus (sendo quinhentos e setenta e sete mil italianos) para trabalharem nas plantações.

A pujança do setor provocou o surgimento de uma oligarquia cafeeira, a qual dominou o cenário político e econômico brasileiro até 1930, terminando com a ascensão de Getúlio Vargas ao poder.

De qualquer maneira, com o café vieram os “cafés sentados” de importância literária e política, provocando insultos de uns e entusiasmos de outros que chegaram a erigir-lhes monumentos.